Atenção:

Este Blog está encerrado

Darei continuidade aos Trabalhos, textos e atendimentos pelo Blog:

http://despertardegaia.blogspot.com.br

Obrigado, muita paz e luz e desculpe o transtorno !
Conheça, solicite:

O verdadeiro Espírito do Natal: Generosidade e Amor


É Natal e na grande magia que envolve esta época do ano, despertam dentro de alguns um potencial de solidariedade e compaixão, surgem as campanhas contra a fome e a miséria humana, renasce dentro de nós a esperança na humanidade e em sua generosidade.

Muitas famílias passam juntas esta noite, pessoas perdoam-se mutuamente, desentendimentos são desfeitos, compartilha-se a emoção e a alegria que envolve a história do menino Jesus e a lenda do bom velhinho, tudo gira em torno do amor.

É o aval que algumas pessoas precisavam para demonstrar seu carinho e sua gratidão às pessoas que querem bem.

A figura de JESUS simboliza a capacidade humana de ser humilde, generoso, de amar, compartilhar, preocupar-se com o outro e principalmente respeitar as pessoas, independente de classe social, ou mesmo das próprias crenças.

De forma geral, fomos educados dentro de uma concepção filosófico-religiosa onde aprendemos a valorizar o ser generoso, aquele que oferece toda a sua disponibilidade e bens para o outro, sem pedir nada em troca.

Só podemos oferecer o que temos, a generosidade é uma capacidade emocional que se relaciona ao desprendimento e a autoestima.

Quando você oferece algo para alguém esperando algo em troca, isto chama-se na verdade "investimento" e portanto você não está dando nada; quando você oferece algo e cobra o pagamento, isto é "venda" e portanto o outro tem direito de saber o que está comprando e qual o preço do produto para decidir se o quer ou não.

As relações afetivas de todo tipo, sejam familiares, amorosas, sexuais, fraternas ou quaisquer outras, tem como base o compartilhar de afetos, pensamentos, emoções, respeito mútuo e portanto não se trata de investimentos no sentido que coloquei anteriormente, nem de venda.

É como a garota que gasta todo seu salário com um lindo presente para seu namorado e na noite de natal ele chega com um "pacotinho de bombom" e sente-se culpado por ter sido tão "mesquinho". 

Na verdade nenhum dos dois estava satisfeito e seguro da própria atitude, ela esperava algo mais "substancioso", pelo menos mais próximo do esforço que fez para agradá-lo, enquanto deveria na verdade é reavaliar seu modo de sentir-se passível de ser amada. 

Esta equação: "tenho que oferecer muito para as pessoas perceberem como eu sou legal, e obviamente ser recompensada", são velhas companheiras conscientes ou inconscientes das pessoas que se acham generosas demais para este mundo cruel e mesquinho que não reconhece sua grandeza e generosidade. Na verdade, o centro desta questão é uma autoestima muito baixa, uma dificuldade de perceber o próprio valor.

Como isso é possível numa sociedade capitalista e competitiva como a nossa? Como sermos 'bons" sem nos sentirmos "bobos" ou nos tornarmos tirânicos?

Aprendemos com nosso desenvolvimento pessoal, que toda relação contém em si algum tipo de troca; buscamos ser aceitos em nossa forma de estarmos no mundo, sermos compreendidos em nossos motivos e principalmente, buscamos ser felizes.

Ser BOM é diferente de ser BOBO, como também querer ser "esperto" também é diferente de ser generoso.

E qual a diferença entre essas coisas?

O diferencial está na capacidade de perceber-se e aceitar-se, de ser autêntico em suas atitudes, respeitando a si e ao outro. O bobo é aquele que na verdade não sabe do que é capaz e portanto não consegue perceber do que o outro é capaz, justamente por não ter real conhecimento da própria natureza (humana), coloca-se numa posição de total desproteção, tornando-se vulnerável. 

O esperto é aquele que está sempre tentando 'levar vantagem em tudo', mas sempre vestido de "bom moço", ele é produto do entendimento equivocado da palavra generosidade. 

E finalmente o bom é aquele que sabe que não é bom nem mau e ao mesmo tempo é simplesmente o 'interjogo' dessas duas forças que existem dentro de nós e as quais procuramos, através de nossa maturidade emocional, aprender a manter em equilíbrio para nos relacionarmos de forma harmoniosa e feliz.

O advento da generosidade é algo maior que o poder econômico. Podemos ser generosos sem necessariamente termos dinheiro, podemos oferecer gratuitamente amor, atenção, solidariedade e principalmente respeito, aprendendo a olhar as pessoas que estão à nossa volta como seres humanos, não apenas enxergando seus defeitos, mas as suas qualidades e potenciais pessoais.

Desejo a todos um Natal generosamente fraterno e feliz.

Fonte: www.stum.com.br

http://limpezasenergeticas.blogspot.com/

...
Leia Mais ►

Onde estará o Amor?


Falamos tanto nele e muitas vezes parece algo tão distante e perfeito que pensamos: não é para mim... e seguimos adiante em uma vida vazia, mesmo que cheia de outros sentimentos.

O Amor, que é uma semente do Pai, está em cada um de seus filhos.

Todos nós, portanto, somos capazes de Amar. 

O espírito mais terrível tem no seu âmago a semente do Amor e é sempre por ela que um dia ele iniciará sua volta ao caminho do bem.

Não há julgamento ou penas eternas. 

Podemos amar e cada um ama a sua maneira,
cada um demonstra o amor ao seu estilo, em atos, pensamentos e palavras.

O nosso maior exemplo foi JESUS que nos fez descobrir que o homem é capaz de amar. 

Ele fez isso durante a sua vida entre nós e faz até hoje.

Vamos buscar dentro de nós essa grande capacidade de amar, pois todos a possuímos e podemos expressá-la ao nosso estilo.

O nosso planeta está precisando dessa vibração amorosa para passar pelo parto da transformação. 

Quanto mais amor, mais força e rapidez ganhará nesse processo dolorido de transformação planetária.

Podemos ajudar o planeta, amando mais, construindo mais e destruindo menos, construindo mais pontes e menos muros.

Sejamos luz e façamos luz!!

Fonte: www.gotasdepaz.com.br

http://limpezasenergeticas.blogspot.com/

...
Leia Mais ►

O Amor é a lei da Vida

 

Você já se deu conta de que o amor é a lei maior que rege a vida?

Antes de pensar numa resposta negativa, reflita um pouco sobre as seguintes considerações:

Da batalha entre a chuva e o sol, surge o arco-iris, exibindo suas múltiplas cores, tornando a paisagem mais bela e mais poética. 
É o amor sugerindo harmonia.

Sob o rumor da cascata, que jorra violenta sobre as rochas desalinhadas e pontiagudas, as andorinhas fazem seus ninhos e garantem revoadas em todos os verões. 
É o amor orientando o instinto.

Sob a neve que se estende sobre planícies e montes gelados as sementes dormem, para explodir em flor aos primeiros beijos do sol da primavera. 
É o amor acordando a vida.

O tempo, hábil conselheiro, traz o esquecimento das dores e cicatriza as feridas abertas pelos sofrimentos mais acerbos. 
É o amor incentivando a vida.

Quando a doença corrói o corpo físico, causando desconforto de dor, e os órgãos já não têm forças para manter funcionando a máquina de carne, a morte, como hábil cirurgiã, liberta o espírito do fardo inútil. 
É o amor renovando a vida.

Junto com a tempestade que rasga os céus com raios e trovões, chega a chuva generosa, fertilizando a terra e garantindo a boa safra. 
É o amor propiciando a vida.

Sob a pesada pedra, a frágil semente germina e rasteja, contorna obstáculos, até encontrar a luz e florescer, vitoriosa. 
É o amor orientando a vida.

Os séculos, quais anciães compassivos, se dobram sobre as memórias dos povos vencidos nas guerras promovidas pelo egoísmo, trazendo o bálsamo do esquecimento. 
É o amor amenizando o ódio.

Na face do solo rachado, crestado pela seca implacável, surge pequeno olho d’água, dando notícias da vida que persiste, submersa, invencível. 
É o amor alimentando a esperança.

Nos conflitos das guerras sangrentas e cruéis o homem transforma o mundo em que vive, criando tecnologia e fomentando o progresso. 
É o amor promovendo o esclarecimento.

As marcas profundas esculpidas nas almas pelos holocaustos de toda ordem, forjam pérolas de luz nos corações sensíveis e os eleva acima das misérias humanas. 
É o amor gerando o entendimento.

Quando um agente externo qualquer penetra o organismo humano, imediatamente um exército de células-soldados entra em combate para eliminar o intruso e garantir a saúde. 
É o amor defendendo a vida.

O amor age em silêncio, trabalha incansavelmente para garantir a harmonia da vida.
Nada supera a sua potência.
Nada supera a sua ação.
O amor é a lei maior da vida, e rege o micro e o macro cosmos, sem alarde, sem exibição.

Cada planeta que se movimenta no espaço é um orbe em evolução, gravitando na lei de amor.
Cada estrela que brilha no infinito, é um astro que conquistou a condição de mundo sublime, e está sustentado pela lei de amor...

Cada criança que renasce nos palcos terrenos, traz consigo um plano de felicidade, traçado pelas leis de amor...

O ser humano, que age e interage no meio em que vive, fomentando o progresso, está sob o amparo da lei de amor.

Cada anjo que habita os mundos sublimes é um Espírito de luz que conquistou o mais alto grau na universidade da vida, e hoje nos convida ao amor...

Fonte: www.momento.com.br

http://limpezasenergeticas.blogspot.com/

...
Leia Mais ►

Quando o amor acaba e o outro vai embora...


O que fazer com a dor?

Uma dor que parece insuportável, interminável, inexplicável... Uma dor que insiste em se fazer notar, que traz ao pensamento, minuto a minuto, a pessoa amada, o amor acabado, a relação falida... 

O que fazer? Como superar essa situação que parece definitiva, que parece insuperável?

Vejo muitas e muitas pessoas sofrendo e se destruindo por um amor desgastado, desenganado e, muitas vezes, morto! Pessoas que não se conformam com o final de seu romance, que seriam capazes de arrastar por anos e anos um relacionamento sem confiança, sem reciprocidade, sem companheirismo, coagido pelas discussões, críticas e falta de compreensão... 

Simplesmente para não assumirem o fim!

Por incrível que pareça, por mais difícil que seja admitir que o brilho se apagou, que a paixão esfriou e que as expectativas cansaram de se frustrar, é muito melhor abrir mão de uma relação morta do que se autocondenar a viver num mundo que, na verdade, não existe mais!

Existem muitas razões para que um amor morra: falta de diálogo, medo de se entregar, desconfianças, ciúme excessivo, egoísmo exagerado, diferenças morais, religiosas ou até uma terceira pessoa - que já existia ou chegou depois... 

Mas a verdade é que nunca há somente um motivo.

Inconscientemente ou não, propositadamente ou não, o fato é que há sempre uma lição a ser aprendida, mesmo por aquele que está sofrendo, mesmo por aquele que não quer abrir mão do amor, independentemente de sua condição.

Então, a pergunta seria: por que manter uma relação que já não traz felicidade, que transforma cada dia numa batalha, que faz com que o outro se sinta pequeno, constrangido, decepcionado, angustiado e até sem vontade de viver?

Medo de começar de novo, sozinho, sem a muleta que lhe colocava no lugar de vítima? 
Medo de encarar a família, a sociedade e a sua própria consciência? 
Medo da solidão, da sensação de derrota, do vazio que inunda o coração? 
Medo do que mais? 

O que pode ser mais doloroso do que um amor pisoteado, abandonado, esquecido, destruído? 
O que pode doer mais do que a mentira, a indiferença, a ausência de corpo presente, a crítica constante, o desafeto, a traição (em todos os sentidos)?

Então, se você sente dentro de si um vazio que perturba, que dói, que faz com que tudo perca a graça e que tira a sua alegria de viver, eu sugiro: pare de tentar preencher esse vazio com qualquer coisa, com qualquer um, com um amor que já não tem mais condições de preencher nada... 

Olhe para esse cantinho frio e triste que existe dentro de você e convença-se de que para preenche-lo você precisa torná-lo atraente e saudável!

Aprenda com a dor. Cresça com o sofrimento. Evolua e se torne uma pessoa melhor toda vez que perceber um erro que cometeu, uma participação sua na destruição dessa relação. 

Essa é a missão de todo ser humano! Esse é o segredo do amor.

E assim, amadurecido, mais consciente e preenchido de um amor-próprio que até então você não conhecia, você estará se preparando para o novo, para um recomeço com muito mais chances de dar certo! 

E, quem sabe, até para reconquistar, de fato (com atitudes e um novo jeito de amar) a pessoa que foi embora...

Realmente não é fácil, mas é absolutamente possível. Por isso, ao invés de massacrar o seu coração insistindo num amor que já acabou, cultive a sua auto-estima, veja-se como merecedor de um grande amor e abra-se para uma nova oportunidade de amar, mais preparada e mais você!

http://somostodosum.ig.com.br/

http://limpezasenergeticas.blogspot.com/

...
Leia Mais ►

A força do Amor


Há milhões de anos, quando tivemos de vir habitar este magnífico planeta, 
muito de nós se perdeu. 

A grande evasão trouxe a separação necessária à evolução de cada um de nós. Mas, quando iniciamos a vida aqui, nos distanciamos de nossas essências, permanecendo com um grande sentimento de solidão. 

Os milênios se passaram e as lembranças mais puras que tínhamos vivido foram-se apagando de nossas mentes. A cada reencarnação, uma qualidade dessa essência se apagava, se perdia, fluía com o ar e o vento.

Fomos adquirindo sentimentos humanos, tão pesados quanto a gravidade da Terra, este planeta que nos acolheu para que suas energias transcendessem. Mas os sinais ficaram. De longe, observamos cada passo e nos alegramos com cada ponto conquistado na escala.

Neste fechamento de milênio, é dada a oportunidade dos reencontros a todos os que conseguiram evoluir, por lealdade a suas essências. Ou seja, essa fase não foi simplesmente doada, ela foi adquirida pelos sentimentos puros usados em suas vidas e vidas.

Quando iniciaram essa sucessão de vidas, vocês se encontraram. Mas, por necessidade de seguir sua própria evolução, deveriam permanecer se separando, se despedindo. Porque foram essas despedidas, o sentimento de solidão individual, que alimentaram suas almas na busca do complemento de sua essência.

A trama da reencarnação estimulou a busca, mas também fez vocês adquirirem um sentimento típico do nível planetário - "o medo", que se aproveitou do sentimento de solidão e cresceu. Cresceu a tal ponto que, hoje, toda a civilização é comandada por ele. O medo nas mais variadas formas e níveis de consciência.

Milhões de pessoas ainda não perceberam que o medo não existe; ele é um falsário mental, uma ilusão que mora na casa dos sentimentos. Atualmente, o maior trabalho é destruir o medo, destituí-lo de seu trono e trocá-lo pela essência do amor.

As condições terráqueas da vida, envolvidas pelo poder da materialização, ainda assustam, afastam grandes essências, por nada, por uma situação de administração que nem é de vocês.

Na realidade, a única coisa que lhes pertence são suas essências, sentimentos. Só aquilo que fluir de vocês mesmos ajudará na grande ascensão de todos - e do planeta.

A única casa que acompanhará vocês será a casa do coração. Todos aqueles que se reconhecerem como trabalhadores da última hora - os chamados (e poucos serão os escolhidos) - deverão ser leais aos seus sentimentos, como foram leais a seus comandantes ao iniciarem a "Grande Missão de Paz".

O Universo conspira a favor de vocês, agora. A movimentação Universal entre as galáxias tem trazido seres dos mais variados níveis, para ajudar a fazer a história se cumprir. Mas não podemos invadir seu planeta e mudar o que é necessário.

A tomada de consciência se dará através de vocês, que convivem com a energia humanizada. Porque, pelas Leis Universais, não nos é permitido modificar o campo vibracional, sem que o pedido venha dessa energia animalizada. 

E é por isso que estamos unidos, juntando todos os que pediram - e que estão dispostos - a trabalhar para a Luz, em todas as fronteiras.

O trabalho é muito mais de essência do que de matéria. Esse chamado ecoa, não só em seus arquétipos, mas no Universo, e todos os que estão comprometidos com a luz, com o poder da criação, tem chegado e somado seus conhecimentos, suas energias, seu amor e sua paz, para que a grande transformação se faça pela luz .

Cada ato de verdade. Cada ato de solidariedade. Cada ato de união. Cada ato de amor gera o campo magnético que se une à Grande Essência que está sendo construída em volta do planeta. Essa construção se realiza na velocidade da luz e, depois de adquirida pela Grande Essência, torna-se sólida e não para de crescer.

Portanto, companheiros da transformação, cada centelha de seus atos de amor nos ajuda a trabalhar mais rápido e vai amenizar o sofrimento dos que se recusam a reconhecer este grande momento cósmico - e que ficarão em outro planeta, isto é, em outra dimensão.

Na realidade, esse planeta continuará a existir. A transformação será na essência do planeta e dos que trabalham para a sua ascensão. Através do livre arbítrio e por merecimento, vocês poderão permanecer em missão, ou voltar à casa de origem, acompanhados de seus amores, e reencontrar aqueles que há milênios não vêem.

Esperamos que todos os que se reconhecerem e sentirem que algo diferente está acontecendo, que as explicações lógicas não lhes dão os dados necessários, que algo muito forte, incontrolável, os impulsiona a buscar o desconhecido, a vivenciar reencontros, a mudar totalmente sua vida, a se desligar dos conceitos pré-estabelecidos pela ciência, pela sociedade, pela família...faça-o.

PORQUE A RESPOSTA VIRÁ!

Não retomem os conceitos preestabelecidos deste mundo, porque vocês já estarão em adaptação à nova vida que começa. E quando isso ocorrer, vocês não estarão mais sós. Estamos com vocês. Agora, já podem reconstruir suas vidas.

Não permitam que o medo os afaste. Cada par que se forma na essência da realidade é um trabalhador que doa seu amor mais puro e terno, para a formação da luz.

Não podemos criar a luz sem o amor, não podemos trabalhar para a paz sem o amor, não podemos fazer nossa parte sem que vocês vivam o amor. 

Vossos medos são muito pequenos, em relação ao tamanho do Universo.

Todos devem assumir o verdadeiro amor, porque o exemplo do amor tocará mais e mais pessoas. Quando somadas, as histórias individuais formam a mais bela história de amor, que encantará os corações mais endurecidos. E esses corações poderão até não viver um amor pleno, mas já começarão a vibrar em uma faixa mais leve.

Entendam: as transformações individuais acontecerão e, juntas, farão a transformação coletiva. Cada criatura que se ama e se funde a outra, em sua essência, doa a mais bela luz para as fronteiras. 

É assim que se está desencadeando a maior força do Universo - a força do amor. Libertem-se de suas limitações sociais, vivam a superioridade, a generosidade. Quando chegar a hora de sua partida, vá! E deixe seu exemplo de vida, sua segurança de amor. Esse é o processo do amor incondicional.

Para a luz, para a paz e para o amor.

Não existe explicação, só a vida vivida!

Não tenham medo de serem felizes. Essa felicidade é só uma centelha do que vocês poderão viver e ser. Lembrem-se, a felicidade é exemplo para todos. Ser feliz também é vosso compromisso.

Mostrem que a felicidade é possível neste planeta de provas, quando a entrega é verdadeira. São dessas energias difíceis que precisamos, para envolver essa morada que o Pai nos doou. 

Kallysheran
Canal - Maria de Cássia Alvarenga
Vialuz, dezembro, 1999

http://limpezasenergeticas.blogspot.com/

...
Leia Mais ►

Em Função do Amor


Em Função do Amor
Mensagem de Joana de Ângelis
   
Convidado ao banquete do amor, esquece as mágoas e as ofensas, rompe o rol das queixas e dulcifica-te, deixando-te arrastar pelas sugestivas mensagens da ternura.

Abre-te à renovação íntima e, por momentos, reflexiona em torno da realidade que te aflige, reconsiderando as posições mental e moral.

Refaze a situação em que te encontras no lar, e recompõe a família, ofertando a fórmula do pão nutriente do amor.

Na oficina do trabalho, medita em torno da dificuldade dos companheiros e desculpa-os, quando te firam, amando-os mais.

Na vida social perceberás os felizes na aparência, que te desprezam sem dar-se conta, todavia possuindo o élan do amor, entenderás que eles estão doentes e tão aflitos, que se não apercebem da gravidade do mal que os mina em silêncio.

Na comunidade religiosa a que te filias, gostarias de haurir forças; muitas vezes, porém, descobres, ali, que aqueles companheiros vivem carentes e aflitos, apresentando dramas e amarguras que te causam desencanto. 

Se estiveres, no entanto, afeito à mensagem do amor, supri-los-ás de alento e te reconfortarás. Eles estão cansados e sofrem da mesma solidão que tu, não sendo diferentes de ti.
Em todo lugar, há lugar para o amor.

Melhor que sejas tu aquele que ama, irrigando os corações com esse licor poderoso da vida.
Ninguém anda e cresce, sem o estímulo do amor.

Dirás que também necessitas de receber, criatura sofrida que és.
Tens razão, sem embargo, se meditares mais, tu, que conheces Jesus, poderás esquecer de ti mesmo e oferecer, com entusiasmo, o que gostaria de receber.

Observa por um instante:

A roseira apoiada no estrume transforma o adubo desprezível em perfume que esparze no ar;

A semente aprisionada no solo que a esmaga retribui o próprio sofrimento com o verde com que embeleza o chão, transformando-se em árvore frondosa a doar bênçãos;

A pedra arrancada a explosivo e trabalhada a martelo, sem queixumes desvela a estátua que lhe dormia inerme na intimidade;

O charco abandonado, ao receber a drenagem que o fere, veste-se de vida e se torna abençoado jardim.

Ouve a lição sem palavras da laranjeira apedrejada, reproduzindo galhos e abrindo-se em flores que balsamizam o ar...

Disputa a honra de amar, aceitando agora o convite que se te faz para que te transformes em vexilário do bem, amando.

Jesus, por amor, tudo sofreu, a tudo renunciou, experimentando rudes injunções climatéricas, políticas, sociais e humanas para conferir-nos a honra da liberdade real e plena, que somente através d'Ele podemos encontrar.

Como Deus é Amor, não te esqueças, filho do Amor, que gerado pelo bem, a tua é a fatalidade do próprio amor.


Joana de Ângelis

http://limpezasenergeticas.blogspot.com/

...
Leia Mais ►

Ame e manifeste esse amor


Texto de Monja Coen

Pense em alguém que você goste muito. Do passado, do presente ou do futuro. Pode ser um bichinho, um brinquedo, uma pessoa, uma criança, uma situação agradável. Pense e sinta.

Sinta esse amor, agora, aqui, em você. Conecte-se com o amor que habita você. Comece a incluir nessa amorosidade todas as pessoas que estão próximas a você. Vá expandindo sua capacidade de amar.

Inclua todas as pessoas que você conhece. Agora inclua as que você não conhece. Inclua próximas e distantes. Inclua pessoas que você jamais viu. Os povos africanos, asiáticos, australianos. Os povos e tribos de toda a Terra.

Inclua em seu amor todo o planeta, com árvores e insetos. Flores e pássaros. Mares, rios, oceanos. Inclua a vegetação da Amazônia e da Patagônia. Inclua o Mar Morto e o Deserto do Saara.

Não deixe o Pequeno Príncipe de fora. Inclua os Lusíadas, a Odisséia, Kojiki. Inclua toda a literatura mundial, um pouco de Machado de Assis, Eça de Queiroz, Shakespeare, um tanto de Saragosa, uma gota de Jorge Amado, banhado por Herman Hesse e Amon Oz.

Inclua todas as religiões. Como se não houvesse dentro nem fora. Imagine, como John Lennon, que o mundo é um só. O mundo é uno. O mundo, o universo, o pluriverso é um só.

Nós somos unas e unos com o uno. Perceba. Isto que digo é a verdade. 

E só há esse caminho.

Inúmeras analogias, linguagens étnicas, expressões regionais e temporais para tentar atingir o atemporal, o fluir incessante, incandescente, brilhante, da vida em movimento transformador.

 Somos a vida da Terra.

 Somos a vida do Universo.

 Somos a vida do Multiverso.

E quando nossos pequeninos corações humanos se tornam capazes a ir além deste saquinho de pele que chamamos o eu, nos contatamos com a essência da vida. Que é a nossa própria essência e de tudo que é, assim como é.

Algum nome? Nenhum nome? Caminhemos. 

Tornamo-nos o caminho a cada passo. Que cada passo seja um passo de paz. Que o novo ano se abra com a abertura dos corações-mentes de todos nós seres humanos.

 Abertura para o infinito.

 Abertura para a imensidão.

 Abertura para a ternura.

 Abertura para a sabedoria.

 Abertura para a compaixão.

Que todos os seres em todas as esferas e todos os tempos se beneficiem com esse amor imenso que aqui e agora juntas, juntos, nos tornamos. 

E ao nos tornarmos o amor tudo se torna vida e vida em abundância. Ame e manifeste esse amor agora.

Mãos em prece.

coen_sensei_7.jpg

Monja Coen foi ordenada monja em 1983, após viver 12 anos no Japão. 
Retornou ao Brasil em 1995. 
Foi a primeira mulher e a primeira pessoa de origem não japonesa a presidir a Federação das Seitas Budistas do Brasil.

http://limpezasenergeticas.blogspot.com/

...
Leia Mais ►

Autoconhecimento - Caminho para o Amor


Acorde para o tesouro que você tem dentro de você. Não fique chorando, não se inferiorize. Comece a se amar. Aceite-se do jeito que você é. Cada um é uma criação única. Não há cópia em nenhum lugar. Não entre na loucura da mente do tornar-se. Não se odeie. Apenas volte para casa. Você verá que a transformação começa a acontecer. Kiran Kanakia

Quem olha para fora, sonha. Quem olha para dentro, desperta. Carl Gustav Jung

A vida sem amor é seca. Hélio Corrêa da Costa

Se não consegues entender que o céu deve estar dentro de ti, é inútil buscá-lo acima das nuvens e ao lado das estrelas. Charles Chaplin

Faz parte da natureza humana a busca do amor. Queremos ser aceitos, compreendidos, ser amados, enfim. Queremos sentir o calor humano, sem o qual é quase impossível sobrevivermos saudavelmente. 

O engano, porém, é concentrar essa busca de afeto somente fora de nós mesmos, o que faz prevalecer um constante desassossego interno.

Ao tomar consciência dessa intranquilidade, uns vão procurar se olhar e se compreender melhor através da busca do autoconhecimento. Optam por dar um mergulho nas suas profundezas, para emergir com mais paz, amor e sabedoria. 

Outros, na ânsia de serem aceitos e amados, entram em caminhos distorcidos, feitos de atalhos, cheios de ilusões. E quanto mais caminham, mais distantes ficam do que buscam. 

Fogem do sentir a si mesmos, da verdade de suas vidas, através do sexo, da conquista do poder, do dinheiro, do status social, bem como do uso do álcool e de outras drogas. 

Há, também, um outro tipo de amortecimento muito comum: a fuga da realidade através do fazer, do trabalho. As pessoas se mantêm muito ocupadas, fazendo algo o tempo inteiro, mesmo que o corpo não aguente. Tornam-se workholics. 

Ao parar, vão entrar em contato com as emoções e sentimentos reprimidos que lhes causam dor e sofrimento. E, para não sentir, não param. No entanto, é olhando a dor de frente que ela se dissolve e as suas marcas podem ser apagadas de modo natural. A vida faz os ajustes necessários, no devido tempo. 

Inquietações, desconfortos ou dores, cujas raízes são internas, não se eliminam com coisas do mundo externo. Acumulação de bens materiais, poder e status social não curam os problemas de ordem emocional de ninguém, ao contrário, camuflam a realidade, impedindo o processo de transformação. 

Se não acordamos em tempo, corremos o risco de viver sempre isolados de nós mesmos e procurar no mundo externo o que está dentro: a nossa fonte suprema de amor. 

Se não conseguimos voltar os olhos para dentro de nós mesmos, não obtemos o almejado sustento emocional e espiritual. Tornamo-nos adultos infantis, carentes e dependentes. 

Quantas vezes desejamos e cobramos das pessoas com as quais nos relacionamos algo que não fomos capazes de nos dar, como atenção, amizade, aceitação, carinho, respeito, compreensão? Como querer que o outro nos dê aquilo que não nos damos? É contraditório... 

Se nos aprofundamos no autoconhecimento, não ficamos carentes e necessitados o tempo todo de atenção externa, vamos descobrir que dentro de nós existe um tesouro, que nos acalenta eternamente, um bálsamo sagrado de silêncio e amor, que nos ampara em qualquer situação. O nosso valor não dependerá de nota dez ou zero de ninguém a nosso respeito. 

Ganhamos forças para encarar a realidade e deixamos as ilusões, imagens e fantasias caírem. Não ficamos à mercê do julgamento do outro. Vamos ser nós mesmos, mais livres, amorosos e espontâneos, com menos julgamentos e muito mais aceitação, conosco e com os outros. 

Existem pouquíssimas coisas que poder e dinheiro não compram, entre elas, a paz de espírito, a verdadeira autoestima e o amor sincero de alguém.

Se conseguirmos nos relacionar com mais harmonia conosco, em primeiro lugar, os relacionamentos com as pessoas ao nosso redor serão fundamentados no compartilhar, vidas que se encontram em uma dada dimensão de tempo e espaço. 

Bem diferente de uma relação de necessidades e exigências, que coloca o outro como um objeto, com o dever de nos nutrir e atender as nossas demandas, por mais absurdas que sejam.

À medida que nos interiorizamos, expande-se em nós o sentimento de autoaceitação e amadurecemos emocionalmente. Consequentemente, aumentamos as nossas possibilidades de atrair pessoas com as quais podemos nos relacionar de forma mais consistente e amorosa, com base no respeito recíproco e com uma troca sincera de afeto, ao invés do apego e da dominação que "coisificam" as pessoas.

O amor não contempla a posse e o apego. Se um número maior de pessoas tivesse abertura, coragem para sair da parte periférica do ser e aprofundar o contato interno, não haveria tanta miséria afetiva, haveria muito mais encontros, que nutrem as pessoas, do que desencontros, que frustram, decepcionam e ferem uns aos outros. 

Entretanto, grande parte prefere a pseudo-segurança das suas cascas e das águas rasas. E, no raso, não dá para conhecer quem realmente somos. A nossa essência fica esquecida, adormecida e a nossa capacidade de dar e receber amor permanece encolhida.

As potencialidades mais belas do ser humano ficam invisíveis vistas da superfície. Se quisermos descobri-las e vivenciá-las, temos que perder o medo das águas profundas e dar um mergulho no nosso ser, de onde resgatamos o senso maior de dignidade, respeito e valorização da nossa expressão. Assim, abrimos passagem para o amor entrar e fluir em nossas vidas.

Fonte: http://somostodosum.ig.com.br
Enildes Corrêa 

http://limpezasenergeticas.blogspot.com/

...
Leia Mais ►

O Amor não lhes pede perfeição


Mensagem de Mestre Hilarion e Radha
Através de Maria Silvia Orlovas

Amados filhos, o amor não lhes pede a perfeição.

O amor lhes pede apenas o amor, quando você faz o exercício de querer ser perfeito muitas vezes você radicaliza. Você exige mais de si e mais das pessoas do que deveria exigir. Você se torna alguém pesado e, ainda que as suas intenções sejam boas, elas se perdem.

Porque é como a força de um vulcão que tem todo o potencial de luz, e é a energia primordial da Terra, mas, quando sai o primeiro movimento é destrutivo.

Nós preferimos o esforço constante, a regra, a conduta moral, amorosa, ética no cotidiano.
É ai que vocês podem se fortalecer, e esse é o verdadeiro caminho espiritual.

As explosões de luz não tem sustentação, e ainda que elas aconteçam com um propósito mais de criar alguma de fazer um grande movimento, de provocar uma grande transformação. Se não houver a constância, se não houver a disciplina, se não houver a rotina amorosa e continuada num trabalho espiritual, ele se perde.

O espiritual pode ser um encantamento, um momento em que as pessoas descobrem a sua força, descobrem a sua luz e isso é muito feliz. Mas, depois desse encantamento deve se tornar uma prática constante, de ver o outro com amor, de ter paciência com o outro, de conviver de forma mais tranquila e menos competitiva.

A Terra não suporta mais tanta competição, o planeta, as construções, as cidades, as empresas não suportam mais pessoas querendo a qualquer custo ser o melhor e fazer o melhor.

A vibração de ladrões, de egoístas e de famílias que detêm o poder só para si, sem compartilhar, sem compreender os outros e o seu papel na sociedade, não cabem mais neste planeta.

A família cósmica, a família espiritual da qual todos vocês fazem parte é uma família que deve se fortalecer através da conduta, através do todo dia, através do amor. 

Enquanto as pessoas se perdem competindo como fizeram a séculos, provocando guerras e crescendo através das guerras, o planeta se degenera, se corrompe, as matas são devastadas, as crianças deixam de receber a educação e os adultos se esquecem que são espíritos na matéria.

É hora de modificar toda essa vibração, e de cada um assumir o seu pequeno papel.
E fazer o seu pequeno papel melhor e mais feliz.

E o seu pequeno papel, melhor e mais feliz, você faz na família, nos colegas de trabalho, nas pessoas com as quais você se relaciona, no seu dia em cada uma das vinte e quatro horas que lhes são oferecidas como lição.

Não queiram ser perfeitos, não se exijam a perfeição, cobrem de si a verdade nas suas atitudes e o amor. Se vocês tiverem a verdade e o amor, estarão protegidos do erro e próximo do coração.

Eu Sou Hilarion e faço mostrar a verdade, é importante que vocês vejam a verdade.

É importante que vocês olhem, observem corajosamente os seus comportamentos e atitudes.
Porque o mal e o bem nascem em vocês e o mal e o bem pode morrer em vocês.

Quando algo muito bom lhes acontece acredite nesse bom, e quando algo muito ruim lhes acontece investigue a fonte do mal e abra mão dela, não carregue com você.

A força é sua, seja íntegro na sua verdade e muito forte no amor.

A Terra também é convidada a se alinhar nesse movimento cósmico, vocês em suas vidas e a Terra como um grande ser espiritual que ela é também. O Planeta tem um espírito, cada planeta tem um espírito, da mesma forma que vocês habitam um corpo a densidade da Terra também tem um espírito, tem uma Terra espiritual e essa Terra espiritual está sendo elevada a uma consciência superior. Essa Terra espiritual está sendo convidada a evoluir.

As cidades e o centros de cura e de estudo que existem no plano sutil da Terra estão sendo reformulados, o grande movimento que está inspirando a mente de muitas pessoas com relação a sustentabilidade, faz parte dessa evolução de consciência.

As suas crianças, os seus filhos já nasceram diferentes de vocês. Não são almas perfeitas, mas, são espíritos com maior compreensão e maior amor. E a eles vocês devem dar toda a sustentação, pra que façam a mudança deste mundo num mundo melhor, mas, essa consciência vem de vocês e quanto mais vocês despertarem para essa doação de amor, essa compreensão de viver a verdade com amor e de descartar aquilo que não é amor e que não é verdade, dará toda a força para transformação planetária.

Estamos todos trabalhando ativamente para ajudar o despertar desta humanidade, espíritos de muita luz estão vindo para perto de vocês. E muitos de vocês serão chamados no desencarne no momento adequado a cada um de vocês a se reunir a sua família espiritual, e essa reunião com a família espiritual, com seus mentores, seus guias e a sua hierarquia dependerá de atitudes diárias aqui na Terra hoje.

Dependerá da evolução da sua consciência no seu dia-a-dia, o trabalho espiritual não é para depois é para agora, o trabalho espiritual é para hoje, você vibrar mais feliz, mais consciente, mais amoroso e mais lúcido.

Nós não estamos mais nos preparando para o amanhã, estamos nos preparando para hoje e no momento em que você está mais iluminado, mais feliz, mais alegre hoje, cumprindo a sua missão de felicidade, amor e alegria hoje.

Mais próximo você está daqueles que cuidam de você e que vivem no plano espiritual a verdade e o amor, em sintonia com o amado Mestre Hilarion, Eu Radha estou presente aqui.


Acompanhando o desenvolvimento de vocês, filhos da minha luz.

Abençoo vocês cada um de vocês, e lhes peço coragem nessa caminhada, determinação no seu bem.

Força na sua luz, comprometimento com o amor e com a verdade.

Tenham paz.

http://limpezasenergeticas.blogspot.com/

...
Leia Mais ►

Ame quem você é !


Para falar de amor, é preciso falar de humildade. Humildade vem do latim humus, que significa "filhos da terra". 

Refere-se à qualidade daqueles que não tentam se projetar sobre as outras pessoas nem tentam mostrar ser superiores a elas.

A humildade é a virtude que dá o sentimento exato da nossa modéstia, cordialidade, respeito, simplicidade, honestidade e passividade.

Talvez seu significado nos remeta a ter ciência de que ela (a humildade) só se constrói, aqui na Terra, em sucessivas encarnações, portanto o amor também, pois, no período em que estamos habitando este plano, somos “filhos deste lugar”.

Saber aceitar nossos desígnios é aprender a não nos separarmos de todo o universo que nos rodeia. Porém, como existe algo em nós que nos separa de todo o universo existente, o ego negativo, infelizmente o ser humano se preocupa mais com o seu mundinho e pouco com todo o contexto, ou seja, com todo o resto.

E mais: o ego negativo, além de fazer ver somente a si mesmo, separa-se da fonte primordial e da essência da alma. Muitas vezes acreditamos que Deus está tão distante de nós e que somos tão imperfeitos para alcançar a perfeição que nem tentamos nos aproximar disto.

Saber amar é saber receber e doar na mesma proporção. É o dom de transformar conhecimento em sabedoria. É ser simples como a natureza.

É estar disposto a reconhecer nossas necessidades e as de quem faz parte da nossa vida, sem interferir, ou seja, compreendendo o limite do outro, com compaixão.

A falta de amor despreza a beleza, a alegria, separa corações e traz tristeza. Isso nos afasta de outras pessoas, porque achamos que somos autossuficientes e por não reconhecermos o verdadeiro papel da doação. Ora nos afastamos para não sofrer, ora doamos demais para não ser rejeitados.

Resgatar o amor de forma humilde e consciente dos propósitos pelos quais nos trouxeram a este plano físico talvez seja uma maneira de doar e receber equilibradamente.

O que fazemos, normalmente, é medir o amor que sentimos pelas pessoas através das características que nós julgamos ser favoráveis. Enquanto o outro for conforme com o que eu quero, eu o amo. Caso esta pessoa mude, as condições que nos envolviam não nos fazem mais amá-la.

Sendo assim, podemos dizer que amamos por conveniência. Se uma pessoa que convivemos diariamente começa a nos dizer sempre não para tudo, por exemplo, já começamos a questionar o sentido desta relação. E diante desta situação, questionaremos se vale a pena mantê-la perto de nós ou não.

O amor é verdade, é cura, é entrega, é compreensão... Enfim, é tudo o de que o ser humano precisa para se religar com a Fonte Divina, a qual é a sua própria.

A grande lição que aprendemos ao amar é: mesmo sabendo que estamos errando, ainda assim nos amarmos.

Mesmo sabendo que nosso mundo está errado, ainda assim amá-lo. Mesmo vendo as pessoas fazer tudo errado, ainda assim amá-las.

Fácil? Não, porque falta humildade para reconhecer isso; falta reconhecer que somos filhos da nossa “Mãe Terra”; falta compreender quem somos e o que precisamos melhorar; falta respeito entre nós e os outros seres; enfim, são tantas coisas que fazem parte do nosso aprendizado que poderia ficar páginas e páginas escrevendo somente sobre isso.

Entretanto, é necessário aceitar e entender o conceito de amor, vendo-o como algo próximo de nós, pois, se formos estudar profundamente o seu significado, nós acabaremos nos distanciando dele.

A proposta a partir de agora é a de podermos nos aproximar do que este sentimento representa em nossas vidas e deixá-lo fazer parte de nós, sempre.

Fonte: Livro Ame Quem Você é - De: Cátia Bazzan



http://limpezasenergeticas.blogspot.com/

...

Leia Mais ►

As Ciladas e os Laços Familiares - Entendimento, Cura e Amor


LAÇOS DE FAMÍLIA

Um laço é algo que pode prender uma coisa na outra. Também pode ser considerado uma espécie de amarração feita com uma corda ou fita. É por isso que a frase “laços de família” pode ser muito bem utilizada para esse contexto, exatamente porque a união de pessoas que forma uma família é algo muito peculiar e bem planejado pelo plano maior de Deus.

Entenda que o laço, embora seja uma amarração, apresenta uma possibilidade de ser solto com simplicidade, contudo, se alguma atitude ou manobra errada for tomada, então ele pode ficar ainda mais preso. Na família não é diferente, você poderá fazer as coisas certas e ver a evolução acontecer com leveza e simplicidade, mas poderá fazer coisas erradas, e assim ver o emaranhado kármico intensificar-se.

Somos espíritos encarnados em corpos físicos na dimensão terrena com um propósito bem definido, a evolução e a elevação moral. Não somos o corpo físico, mas estamos nele, assim como um líquido que está dentro de uma garrafa.

Para que a evolução da alma aconteça, ainda no plano espiritual, em parceria com os amparadores e guias espirituais, planejamos a melhor forma de reencarnar, com o propósito de desenvolver as inferioridades da personalidade, bem como, de harmonizar antigos conflitos com outras almas.  

Embora quando estamos vivendo a experiência física da encarnação do espírito, planejamos a melhor cidade, a melhor cor de pele, a melhor estatura física, a melhor região, o melhor sexo, e entre tantos detalhes: planejamos a melhor família.

A família terrena é manifestação de espíritos unidos por laços karmicos negativos e positivos. 

É a própria confirmação da lei de causa e efeito, pois o ambiente familiar pode ser considerado o principal cenário para que a evolução espiritual aconteça. Por isso, o espírito humano tem a tendência de procurar reencarnar próximo aos grupos de semelhantes.

SEMELHANTE ATRAI SEMELHANTE

Esse nível de semelhança refere-se em especial aos aprendizados que são necessários a  aquele grupo de indivíduos, ou seja, um espírito ainda muito envolvido nas lamentações, nas críticas e na intolerância, também se aproximará  magneticamente, por forças de leis naturais, de outros espíritos com o mesmo conjunto de inferioridades.

ESPELHO, PROJEÇÃO OU GATILHO

Esses são diferentes nomes dados para um tipo de situação que tem a capacidade de aflorar as tendências de inferioridades que estão presentes na alma humana.  Isso quer dizer que a pessoa que precisa se limpar da mágoa, atrairá situações de mágoa para que possa passar pelo aprendizado novamente e que aprenda a superar essa negatividade. 

Aquele que veio curar-se da culpa, atrairá para si pessoas que o faça sentir a culpa.  

Aquele que veio libertar-se das críticas e da maledicência, atrairá pessoas que lhe aflorarão mais críticas e pensamentos maledicentes.

As situações, pessoas e acontecimentos ao redor de um indivíduo são manifestações naturais de causa e efeito que afloram exatamente a condição do nível de evolução de suas almas. E por assim dizer, o indivíduo encontra em sua família, com grande facilidade, pessoas que facilmente despertarão o seu lado negativo, entretanto necessário para que ele compreenda o que precisa ser curado.  

Por conta dessa natureza, teremos projetado em nossos pais, filhos, irmãos, cônjuges, tios, tias, avós, as nossas próprias inferioridades.

A falta de paciência surgirá com alguém da família não por causa da pessoa, mas porque essa é uma tendência que a alma da pessoa já tem. A rebeldia de um filho aflorará não porque a mãe é rígida, mas porque esta é uma emoção que precisa aparecer para ser percebida e curada. A vitimização aparecerá não porque alguém foi injusto com o familiar, mas porque essa emoção precisaria eclodir daquela alma para ser transformada em amor e perdão.

Não existe injustiça nas leis de Deus. É a lei de causa e efeito se manifestando e fazendo com que os desafetos se harmonizem.  Se a vida é uma escola, então a família é a sala de aula e os nossos parentes são os nossos professores!

AS CILADAS FAMILIARES

Como as famílias são aglomerados reunidos pela lei de causa e efeito, pode-se concluir que há sempre muitos desafios para serem compreendidos. O primeiro deles é que existe uma missão principal em toda família: a harmonização nas relações.

Quando a vida na Terra se desenrola com o passar dos anos, uma família passa por situações naturais que geram as projeções. Essas projeções podem ser tornar elementos de muita discórdia e conflitos se não forem analisadas com a ótica do espírito. 

Normalmente tudo isso ocorre pela ação arrasadora do ciúmes, das cobranças, das carências e  dos medos. Essas são emoções muito comumente afloradas no seio familiar. 

Se as emoções afloradas em cada situação não forem tratadas e analisadas com um olhar superior, com foco no amor, na tolerância e no perdão, os aglomerados kármicos tendem a ficar cada vez piores.

Em muitos casos, as emoções inferiores se revelam em situações comuns, o clima psíquico da família fica pesado e facilmente atrai espíritos desequilibrados em sintonia com os acontecimentos. A consequência é que além dos problemas comuns que a família vem enfrentando, ela passará a acumular outros agravantes no campo espiritual. 

Situações assim acontecem com grande frequência quando há a negligência espiritual dos indivíduos daquele grupo familiar, pessoas normalmente alienadas de suas missões e verdades espirituais.

Cair nas ciladas dos laços familiares é deixar que as emoções negativas afloradas nas relações intoxiquem a visão espiritual dos fatos. 

Isso acontece quando estamos tão distantes de nós mesmos pela intoxicação gerada pelo egoísmo, pelo materialismo a pela corrida diária pela sobrevivência no modelo mundial de vida, que não nos damos conta de que somos espíritos reencarnando há milênios, por consequência dos mesmos erros causados pelo egoísmo e pela alienação espiritual.

A ANTIPATIA ESPECÍFICA

No ambiente familiar, os conflitos são comuns por conta do afloramento natural da inferioridade emocionais que surgem, contudo, em alguns casos há um nível mais intenso de implicância e antipatia. 

Notadamente esses casos revelam laços negativos de vidas passadas se mostrando. E embora esses casos sejam muito complicados, são eles o reveladores da necessidade se envolver com doses extras de amor e perdão.  

Nesses casos específicos, uma pessoa consciente das verdades espirituais precisa saber dar mais atenção, mais respeito, mais tolerância e mais amor para que os laços negativos sejam desfeitos, porque casos como esse revelam um grande potencial de libertação.

Avalie a sua família neste instante, pense nas pessoas que você tem mais conflitos ou implicância, então entenda que você pode estar desperdiçando uma incrível chance de promover uma cura espiritual. 

Olhe cada situação como essa com mais amor e com mais dedicação, no sentido da necessidade que você tem de se harmonizar com aquela pessoa.

O EFEITO REDENTOR DA ORAÇÃO NO LAR

Os conflitos quando surgem, indicam que os laços do passados estão se mostrando na experiência atual, contudo, aquele grupo familiar não está entendendo os aprendizados necessários. Como o clima psíquico fica pesado, a ação devastadora da discórdia atrais mais espíritos em desarmonia para aquele ambiente familiar e a situação piora.

A prática da oração no lar, realizado periodicamente pela família, pode produzir uma terapia profundamente eficiente em todos os membros da família, bem como, em toda a atmosfera espiritual relacionada. 

Assim sendo, o início do processo de cura dos laços familiares negativos pode acontecer pela simples prática do evangelho no lar, em que a presença de energias balsâmicas ancoradas nas orações, e a ação dos benfeitores espirituais, poderá  direcionar a sintonia daquela família na direção da harmonização dos laços.

ENTENDER A MISSÃO

A família reúne espíritos que estão em processos evolutivos muito semelhantes e também que possuem situações de vidas passadas que precisam ser resgatadas entre os integrantes.  

A proximidade que a família gera entre as pessoas é a força necessária para que as situações redentoras ocorram. Desta forma, antigos inimigos de outras vidas podem reencarnar em uma nova experiência como mãe e filho, pai e filha, marido e mulher, irmão ou irmã.  

O grau de parentesco surge naturalmente por conta da ação de leis naturais que constroem a melhor condição para que os aprendizados ocorram e para que o amor supere o medo, a dor e o rancor.

Para que você seja feliz na sua família, você precisará avaliar com calma e leveza todas as relações familiares como desafios evolutivos, e a partir disso aprender oferecer muito amor, perdão, gratidão, aceitação e paciência em cada situação e em cada conflito. Acima de tudo, a lição maior é aprender a identificar em você quais emoções negativas são afloradas em cada situação familiar.

Avalie criteriosamente as emoções negativas que cada familiar desperta em você. Compreenda com atenção que cada um é gatilho seu, pois tem a capacidade de aflorar da sua alma emoções que você precisa curar.

Perceba que ninguém é culpado pela sua mágoa, pois ela já existia em você e foi apenas acordada naquela situação gatilho. Perceba que ninguém é responsável pela sua irritação, pois já existia na sua alma, foi apenas alguém que despertou ela em você. 

Portanto descubra que cada relação familiar pode afetar você porque você tem as emoções negativas que essas pessoas acionam. 

Quando você se conscientizar que é você quem precisa curar-se primeiro e que der a atenção  devida para a sua reforma íntima, a sua relação familiar irá dar um grande salto positivo. Tudo gira em torno da sua dedicação em viver uma vida com o foco na sua real missão, que é a evolução espiritual.

SER E ESTAR

Ele não é o seu pai, mas é um espírito que reencarnou como seu pai, e está seu pai, pela necessidade que existe de que esse grau de parentesco gere mais amor e mais harmonia.

Ela não é a sua filha, mas é um espírito que está sua filha, e assim reencarnou pela necessidade que existe de que esse grau de parentesco gere mais amor e mais harmonia.

Ele não é o seu irmão, mas está seu irmão pela necessidade que existe de que esse grau de parentesco gere mais amor e mais harmonia.

Quando você considera que ele é “seu” filho, “seu” irmão, “seu” pai, cai na armadilha da ilusão, enfrenta sofrimento e ao invés de soltar os laços negativos gerados pela lei de causa e efeito, acabam que por amarrando ainda mais as coisas. 

Você só irá se libertar se entender que você não é o que é, mas está o que é. Você é um espírito que está pai, está filho, está irmão, está homem ou mulher, está negro ou branco, está alto ou baixo, está velho ou novo.

Não se iluda você não é o seu corpo, você está nele!

A MISSÃO DE CADA UM

O segredo da harmonia familiar é o respeito entre as partes. Quando você quer que o outro se comporte de um jeito que você acha que seja o certo, por mais que pareça realmente que você sabe o que é o melhor para a outra pessoa, então você começa a sobrecarregar as relações.

Quando você não entende a decisão do outro, você sobrecarrega as relações. Quando você critica, você armazena conflitos, quando você se magoa e não perdoa, você cai nas ciladas e prejudica a atmosfera espiritual das relações.

Quando o integrante da família ainda é jovem, portanto ainda não alcançou a maioridade, é de se esperara que os seus pais sejam mais participativos na sua educação.

Fonte: http://www.luzdaserra.com.br/

http://limpezasenergeticas.blogspot.com/

...
Leia Mais ►

Amar ou ser amado ?

                                                                                                  
Se pudéssemos escolher apenas uma alternativa...
O que seria mais importante?
Amar ou ser Amado?
Por mais que pensemos
fica realmente difícil encontrar uma resposta...
Mas podemos tentar...
Vamos presumir que a alternativa escolhida fosse Amar...

Como é bom Amar...
Sentir o coração bater mais forte...
As mãos frias e trêmulas...as pernas fracas...
o sorriso nos lábios...

Sim, porque o sorriso faz parte do amor e como faz!
Quando amamos, temos o privilégio de sorrir mais...
Sorrimos até quando estamos parados, com o pensamento longe...

Sorrimos das próprias lembranças que esse amor nos traz...
e muitas vezes, quando nos damos conta,
estamos lá, não importa aonde,
mas estamos com o sorriso nos lábios...
até mesmo parado no farol a caminho de casa...
no meio de um trabalho...
quem estiver prestando atenção na gente,
provavelmente não vai entender nada...
mas, se essa pessoa também já amou alguma vez na sua vida...

Ah, com certeza vai entender porque estamos assim...
e vai sorrir também só em lembrar como ele já
ficou um dia por causa do amor...

Quando pensamos na pessoa amada, uma enorme sensação
de leveza vai tomando conta do nosso corpo...
da nossa mente...da nossa alma...assim, sem pedir licença...

Mas é uma sensação tão maravilhosa que não importa,
ela é tão boa que não precisa mesmo pedir licença...pode
ir entrando e tomando conta do nosso ser, sensação de plenitude...

E, agora, vamos pensar na outra escolha...
Ser amado...
Como é maravilhoso também saber que existe alguém que nos ama...
Que se importa conosco...
Que se preocupa com tudo o que nos possa acontecer...
Que teme que nos aconteça algo de errado...
A pessoa que nos ama está sempre vigilante...

Tentando nos proteger de situações que poderiam nos machucar, e
conseqüentemente machucar a esta pessoa também, sim, porque não
podemos nos esquecer de tudo que foi dito anteriormente sobre amar...
Quando somos amados, se algo de errado nos acontece, o ser que nos ama
sofre muito com isso, talvez sofra mais do que nós mesmos poderíamos sofrer...

O ideal seria escolher as duas alternativas
Amar e ser Amado,
pois os dois sentimentos se completam...
Mas, nem sempre é assim...
O ideal seria:
Saber Amar e ser Amado,
mas isto é privilégio de poucos...
talvez privilégio de quem já aprendeu muito com o amor, já cresceu muito
com ele, e por isso talvez até consiga entende-lo melhor...

O ideal seria:

Amar sem sufocar... Amar sem aprisionar...
Amar sem cobrar... Amar sem exigir...
Amar sem reprimir, simplesmente Amar...
E ser Amado sem se sentir sufocado...
Sem se sentir aprisionado...
Sem se sentir cobrado...
Sem se sentir exigido...
Sem e sentir reprimido
Simplesmente ser Amado!

Pois do que nos adiantaria Amar sem ser Amado
e ser Amado sem Amar?

Fonte: http://www.vivereemocionar.com/

http://limpezasenergeticas.blogspot.com/

...
Leia Mais ►

Amor Imbatível Amor


Mensagem de Joanna de Angelis
Por Divaldo P. Franco

O amor é substância criadora e mantenedora do Universo, constituído por essência divina. É um tesouro que, quanto mais se divide, mais se multiplica, e se enriquece à medida que se reparte. Mais se agiganta, na razão que mais se doa. Fixa-se com mais poder, quanto mais se irradia. 

Nunca perece, porque não se entibia nem se enfraquece, desde que sua força reside no ato mesmo de doar-se, de tornar-se vida. 

Assim como o ar é indispensável para a existência orgânica, o amor é o oxigênio para a alma, sem o qual a mesma se enfraquece e perde o sentido de viver. 

É imbatível, porque sempre triunfa sobre todas as vicissitudes e ciladas. Quando aparente - de caráter sensualista, que busca apenas o prazer imediato - se debilita e se envenena, ou se entorpece, dando lugar à frustração. 

Quando real, estruturado e maduro - que espera, estimula, renova - não se satura, é sempre novo e ideal, harmônico, sem altibaixos emocionais. 

Une as pessoas, porque reúne as almas, identifica-as no prazer geral da fraternidade, alimenta o corpo e dulcifica o eu profundo. O prazer legítimo decorre do amor pleno, gerador da felicidade, enquanto o comum é devorador de energias e de formação angustiante. 

O amor atravessa diferentes fases: o infantil, que tem caráter possessivo, o juvenil, que se expressa pela insegurança, o maduro, pacificador, que se entrega sem reservas e faz-se plenificador. 

Há um período em que se expressa como compensação, na fase intermediária entre a insegurança e a plenificação, quando dá e recebe, procurando liberar-se da consciência de culpa. 

O estado de prazer difere daquele de plenitude, em razão de o primeiro ser fugaz, enquanto o segundo é permanente, mesmo que sob a injunção de relativas aflições e problemas-desafios que podem e devem ser vencidos. 

Somente o amor real consegue distingui-los e os pode unir quando se apresentem esporádicos. A ambição, a posse, a inquietação geradora de insegurança - ciúme, incerteza, ansiedade afetiva, cobrança de carinhos e atenções -, a necessidade de ser amado caracterizam o estágio do amor infantil, obsessivo, dominador, que pensa exclusivamente em si antes que no ser amado. 

A confiança, suave-doce e tranqüila, a alegria natural e sem alarde, a exteriorização do bem que se pode e se deve executar, a compaixão dinâmica, a não-posse, não dependência, não-exigência, são benesses do amor pleno, pacificador, imorredouro. 

Mesmo que se modifiquem os quadros existenciais, que se alterem as manifestações da afetividade do ser amado, o amor permanece libertador, confiante, indestrutível. 

Nunca se impõe, porque é espontâneo como a própria vida e irradia-se mimetizando, contagiando de júbilos e de paz. 

Expande-se como um perfume que impregna, agradável, suavemente, porque não é agressivo nem embriagador ou apaixonado... 

O amor não se apega, não sofre a falta, mas frui sempre, porque vive no íntimo do ser e não das gratificações que o amado oferece. 

O amor deve ser sempre o ponto de partida de todas as aspirações e a etapa final de todos os anelos humanos. 

O clímax do amor se encontra naquele sentimento que Jesus ofereceu à Humanidade e prossegue doando, na Sua condição de Amante não amado. "

http://limpezasenergeticas.blogspot.com/

...
Leia Mais ►
Licença Creative Commons

Esta licença permite a redistribuição e o uso para fins comerciais e não comerciais,
contanto que a obra seja redistribuída sem modificações e completa,
e que os créditos sejam atribuídos ao autor
Creative Commons Atribuição-SemDerivações 4.0 Internacional